Monday, September 11, 2006

Finanças à portuguesa

Soube há pouco tempo desta pérola das leis fiscais portuguesas; quando não se aufere rendimentos num ano e por isso não se faz descontos, reza a lei que há um pagamento mínimo de imposto ao Estado.
Ou seja, se não tiveste trabalho durante um ano, ou pouco tiveste que não chegou à tabela mínima e por isso és um teso, o nosso melhor amigo, o Estado Potuguês, manda-te uma continha com X para pagar.
Isto é sem dúvida algo que faz muito sentido.
Olha não tens tusto? Então toma lá uma continha para pagar, provavelmente com o fruto do roubo que vais ter que fazer, já que está bem escrito e documentado que não tens dinheiro...

Realmente eu gosto muito do meu país, e gosto mesmo, ao pé do mau plantado, tempinho soalheiro, paisagem de praia, paisagem de campo, tudo de bom, só é pena o tipo de gente que temos cá a fazer leis.

1/9/2006 1.33p.m.

3 comments:

alfinete de peito said...

Pois, é que o tempo soalheiro, a praia e o campo, não foram feitos pelas pessoas de cá. E ainda bem..

Abraço dos Alfinetes!

João Silva said...

por lado "expo's 98" Euros2004 e afins.... por outro diariamente aparecem leis, situaçoes e mentalidades que dificilmente se admitiriam na idade média quanto mais hoje...
há que ter esperança na chamada "selecção natural". Pode ser que a pouco e pouco os menos aptos vão desaparecendo de circulação!

P.a.t.a.n.i.z.c.a. said...

Eh pá!! Eu tou sem trabalhar há 1 ano!!!! já me entalaram!