Monday, June 14, 2010

Coisas sem sentido nenhum...

Em pequena quando me davam um daqueles sacos de rebuçados, que eram mais sugus que outra coisa, ia sempre procurar os de frutos silvestres, os meus preferidos até hoje, mas aqueles que havia em menos número dentro do saco.
Isto porque esta cabeça torcida se lembrou que comigo é sempre assim, em tudo, o que eu gosto mais, ou não há, ou é difícil de arranjar...

2 comments:

Mnemósine said...

Tens bom gosto. As coisas com qualidade são sempre em menor numero. A começar nas pessoas.

Poetic GIRL said...

Pois a mim também me costuma acontecer isso... bjs