Wednesday, March 22, 2006

E vivemos felizes para sempre... ou ñ!

Dar e receber fazem parte do quotidiano de toda a gente, uns mais, outros menos, mas todos acabam eventualmente por fazê-lo.
Agora, como estamos uns para os outros?
Acabamos sempre por, falando em relações, fazermos pares em q um dá mais e outro menos, é sempre, um só dá e o outro, basicamente, só recebe...
E vivemos felizes assim?
Vivemos numa ilusão de felicidade pq quem só dá, aprende a ñ receber, por mto q depois com o tempo, lhe sinta realmente a falta, acaba por exigir sempre mto pouco, por outro lado, quem recebe nunca se cansa de receber e cada vez dá menos conta do pouco q dá, começa a achar q já dá tudo o q existe e tudo o q é indispensável...
E quando se torna um ciclo vicioso em q cada vez se quer menos e cada se dá mais, fazendo com q a auto-estima já esteja em farrapos, há q cortar!
Há q pôr um ponto final.

3 comments:

Ricardo said...

Pois é..sabes que quase todas as relações seguem a lei do gradiente de menor interesse, e quem o tem quase sempre tem uma especie de controlo da relação, pois o que tem o maior interesse segue p toda a parte o seu par bem como descai para as suas vontades.

P.a.t.a.n.i.z.c.a. said...

Pois é miga, infelizmente só de fora conseguimos ver com claridade essas situações. Enquanto não despertamos, vamos arranjando desculpas que nos confortem, e pensamentos que nos dão a ilusão de estar em paz com nós próprios quando na realidade queremos explodir... Mas só até sentirmos o Click e atingirmos a lucidez que nos faz passar da virgula, para o ponto final. Xuxu

dKin said...

Duque, ñ concordo ctg pelo simples facto q ñ tem a ver com o maior ou menor interesse q tem uma pessoa ou outra, mas com o q sabe amar e o q ñ sabe!
Kiss