Saturday, February 03, 2007

Supérfluo III

Dando seguimento ao post anterior e agora puxando a brasa à minha sardinha, digo que para mim, a moda não faz parte do supérfluo, porque para me sentir bem tenho que me olhar no espelho e gostar do que vejo, até pode não ser nada de dispendioso, mas tenho que me deliciar com a minha imagem, não há maneira de eu sair de casa com umas calças que me fiquem curtas, sobre umas visíveis meias brancas com raquetes e chinelos (dá-se o desconto de um Carnaval, em que eu jurei nunca mais ir contra a minha essência), por muito que até possa ser um traje confortável, nunca me ia sentir bem, o que no fundo, é a intenção.

Se supérfluo é sinónimo de "a mais", nunca o sentirmo-nos bem foi a mais!

5 comments:

kiss me said...

Onde é q se assina?

bonifaceo said...

Porque é que sempre que se fala em meias brancas o pessoal se lembra logo das que tinham raquetes? Eheh.

Tacitus said...

Sim, sem dúvida que sem supérfulos nos sentimos melhor...mas vivemos numa sociedade de aparências, logo...se não os vences, junta-te a eles, ou não ;) Boa semana!

Pluma(princesavirtual) said...

Ou seja (isto depois de ler os teus 3 post do superfulo), superfulo é uma palavra que não faz sentido ;) eheheh

:D ou talvez este meu comentário seja superfulo

Mau!!! assim afinal o superfulo já faz sentido...

Beijos DoceKin :)

doceKin said...

Sô Dona Princesa, fez-me lembrar aquelas situações em q se repete uma palavra tantas vezes q ela chega a ficar sem sentido e até ligeiramente aparvalhada! Eu fazia tanto isso quando era mais pikena!

Beijitos