Friday, December 07, 2007

Alessandro Manzoni

"Dever-se-ia pensar mais em fazer o bem do que em estar bem e assim também se acabaria por estar melhor"

Alessandro Manzoni (que segundo consta, se vivesse, faria anos no mesmo dia que eu)

Achei a frase muito bem pensada, muito humanista e que se fosse o modo de pensar de toda a gente, poderia mudar o mundo...
Vou pensar que mesmo que esta doutrina não seja adoptada por toda a gente, que ao escrevê-la aqui, eu possa estar contribuir para que algumas pessoas se decidam a isso, eu vou fazê-lo, ou pelo menos tentar.

3 comments:

Arco-íris said...

...nem sempre as coisas são assim tão faceis...toda a gente gostaria ou diz que gostaria de practicar o bem em vez de se preocupar com o seu próprio bem...mas na practica isso n acontece,salvo alguns casos...mas claro q o mundo seria mt melhor se toda a gent decidi-se melhorar um pouco e ajudar o proximo...beijos

anónimo não alcoólico said...

Fazer, implica uma acção, talvez daí a dificuldade.
Acredito que já faria toda a diferença uma "não acção", isto é: Não fazer, não fazer o mal. Não implica qualquer esforço físico mas seria um começo...

Faisca said...

Este é um assunto pelo qual tenho um especial carinho no debate porque apesar das minhas teorias serem, isso mesmo, minhas, ouço e leio coisas que são o espelho de uma geração de “concordo sim senhor …assim isso não altere em nada os meus comportamentos diários…” ora para se fazer alguma diferença, ainda que pequena, há que mudar comportamentos por isso eu digo, “Se fizeres o que sempre fizeste, obterás os resultados que sempre obtiveste”, quer isto dizer que concordar e …ah, sim senhor e concordo e tal e tô contigo… é bom, mas não chega. Façamos todos pequenos ajustes em um ou outro comportamento, não porque é correcto mas porque da bondade do nosso coração, nos apeteceu… Bora dar boleia aos “camones” que passam às horas no Guincho à espera do autocarro, só porque vamos na mesma direcção deles e não nos atrasa nada. Bora dar uns trocos aos “Ukras” nos semáforos, só porque sabemos que apesar de ele provavelmente estarem ilegais no nosso país e terem um par de dentes de ouro, eles precisam de toda a ajuda que lhe possam oferecer. Bora lá dar um esmola a este ou àquele especialmente quando não está ninguém a ver… E por favor, Bora lá recusar unanimemente os mails que dizem ser para ajudar não sei quem que tem não sei o quê e precisa de dois milhões de e-mails para lhe oferecerem a operação. Bora?
Eu faço todas estas coisas… Ok, estive numa missão humanitária na Bósnia e não foi de coração, foi porque fui bem pago…