Friday, June 06, 2008

Amy- o concerto



Apesar das más críticas do concerto, eu gostei!

Sim ela não tinha voz, sim ela cambaleava um bocado, sim não se percebia nada do que ela dizia, sim ela estava com droga até à ponta do postiço, sim passou o concerto todo a beber, sim estava com a mão feita num 8 e não conseguiu tocar guitarra e sim, ela ia caindo (esta última não foi de todo culpa dela e podia ter acontecido a qualquer uma de nós com uns saltos fantásticos daqueles e uma rampa), mas pensem bem, alguém estava à espera de alguma coisa diferente? Se calhar um bocadinho mais de voz é certo, mas quanto ao resto, nada de novo!

Já foi positivo o facto de ter vindo e de ter cantado (mal ou bem), eu iria ficar bem chateada se ela tivesse cancelado, dado que fui ao Rock in Rio exclusivamente para vê-la.
Mas voltando às críticas, de onde veio a ideia de que ela ia estar sóbria no nosso concerto? Como poderiam estar à espera de outra coisa? Aquela é a cena dela, aquela é a imagem que nos foi passada dela desde sempre, onde é que está a novidade? Se não gostam daquela actitude, ou postura, como preferírem chamá-la, não comprem bilhetes para o concerto, ninguém vos obrigou a ir!
Quanto ao concerto em si, a banda era fabulosa! Os back vocals, eram espetaculares, principalmente um deles, que era quem, quando falhava a voz à Amy, se fazia sobrepôr e abafava a falha. Toda a banda parecia estar muito em sintonia e todos eles pareciam estar atentos a todos os passos da Amy, como que a tomar conta.
A Amy em si, tinha um ar pouco seguro, por vezes tentava interagir com o público e mesmo que ninguém percebesse o que ela estava a dizer, acabavam por bater palmas e dar-lhe força, havia outras alturas em que ela se alheava de tudo e tinha um ar muito perdido, como se nem estivesse ali. Nessas alturas ficava com um ar tão pequenino em palco, tão menina pequenina a precisar de colo.
Apesar de tudo, isso era o que ali estava, uma menina pequenina a precisar de colo, em que o rosto se iluminou quando disse que o marido ia voltar para casa dentro de algumas semanas.

2 comments:

bonifaceo said...

Do que conheço, a banda dela também me deu grandes indicações, incluindo os segundas vozes, para além de serem animados.

fuschia said...

Tudo bem que aquilo é a cena dela, e eu gosto mesmo muito de ouvir Amy e mesmo assim não estava à espera que ela fosse assim em concerto.Mas sim, agora que sei, nunca pagaria o que quer que fosse para vê-la em concerto, porque acho que com banda ou sem banda, é um concerto em que se paga para vê-la e ouvi-la cantar, e não aquele espectáculo deprimente de ver uma pessoa a matar-se aos bocados com uma multidão a rir e a aplaudir.