Monday, May 18, 2009

De braço ao peito

Aqui me encontro, a escrever-vos com uma mão, sorte que os dedos são compridos e rápidos, senão esta mensagem ia demorar ainda mais a escrever.

Começando do início, manhã de domingo, Karts, início da corrida, chuva, mais chuva e mais chuva, depois piões sempre na mesma curva, depois karting fora da pista e motor a parar, depois (burrice!) eu a sair do carro para o pôr a andar, depois eu a levar com um kart pelas pernas, a ir ao ar e a cair em cima do pulso esquerdo, depois eu a pôr-me em pé, o senhor da pista a pôr o kart a trabalhar e eu a seguir caminho...

No final da volta, dores e fim de corrida para mim, que depois do almoço lá fui ao hospital saber que o pulso está contuso, ou seja não é grave, mas dói que se farta e o paracetamol não ajuda!

Cá estou eu então irritada, com dores de pulso, uma data de nódoas negras (mais a dar para o bordeaux e azul) e a ver a falta que faz uma mão, coisa que nunca se pensa, até faltar.

2 comments:

src said...

xiiiii nao te invejo a sorte!
as melhoras.
bj

L!NGU@$ said...

Quando vi o título, pensei que tinhas partido. Do mal, o menos.