Wednesday, May 06, 2009

'O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons...' Martin Luther King

foto aqui

Deixo aqui este mail que recebi hoje, mas que não é a 1ª vez que recebo, porque este é dos temas que mais me dão voltas ao estômago!

«A situação que se segue aconteceu num voo da British Airways, entre Joanesburgo (África do Sul) e Londres.
Uma mulher (branca), de aproximadamente 50 anos, chegou ao seu lugar em classe económica. E viu que estava ao lado de um passageiro negro. Visivelmente perturbada, chamou a comissária de bordo.
-"Algum problema, minha senhora?" - Perguntou a comissária.
-"Não vê?" - Respondeu a senhora - "Vocês colocaram-me ao lado de um negro. Não posso ficar aqui. Tem de me arranjar outro lugar."
-"Por favor, acalme-se!" - Disse a hospedeira -"Infelizmente, todos os lugares estão ocupados. Porém, vou ver se ainda temos algum disponível".
A comissária afasta-se e volta alguns minutos depois.
-" Senhora, como eu disse, não há nenhum outro lugar livre em classe económica. Falei com o comandante e ele confirmou que não temos mais nenhum lugar nem mesmo em classe económica. Temos apenas um lugar em primeira classe."
E antes que a mulher fizesse algum comentário, a comissária continua:
-" Veja, não é comum que a nossa companhia permita que um passageiro da classe económica se sente na primeira classe. Porém, tendo em vista as circunstâncias, o comandante pensa que seria escandaloso obrigar um passageiro a viajar ao lado de uma pessoa desagradável."
E, dirigindo-se ao senhor negro, a comissária prosseguiu:
-" Portanto, senhor, caso queira, por favor pegue na sua bagagem de mão, pois reservamos para si um lugar em primeira classe..."
Todos os passageiros que, estupefactos assistiam à cena, começaram a aplaudir, alguns de pé.»


Tendo acontecido ou não, para mim um racista é só um bocadinho triste de gente!

2 comments:

fuschia said...

Como moradora na Linha de Sintra há muitos anos, já me tornei recista em muitos aspectos. Há factos: cada vez que sou empurrada no comboio, tenho uma preta atrás. No entanto, posso garantir que 98% deles levam vidas normalíssimas. Vão trabalhar, pagam as contas, educam os filhos. Os 2% de revoltados é que fazem porcaria e curiosamente dão fama a todos os outros. Há que pensar nisso cada vez que achamos que é tudo culpa dos pretos, quando há por aí tanto branco idiota.

fuschia said...

* racista