Friday, October 09, 2009

A entrevista

Ontem tive uma entrevista. O anúncio falava de um ordenado acima da média no mínimo, formação contínua, mas não dizia o que era o trabalho na realidade e quando a esmola é muita o santo desconfia, mas pronto, lá mandei e lá me chamaram.

Parte 1. Cheguei a uma rua de Loures, meia hora mais cedo, just in case, estacionei e fui ver onde era o nº. Ao dar com a porta, fechada, deparei-me com um papel A4 com o nome da empresa colado no vidro. Aí eu pensei, MAU! Mesmo assim lá fiquei, estava marcado, estava marcado.

Parte 2. Começam a chegar mais pessoas para a entrevista, e a porta nada de se abrir. Quando abriu, a rapariguinha que lá estava dentro, mandou-nos sentar, preencher uma fichinha e esperar.

Parte 3. Passou meia hora, e porque estávamos todos marcados para a mesma hora, ou meia hora mais tarde, perguntámos se ia demorara muito para começarem a entrevista. A resposta foi, "o Dr está numa reunião com o gestor de conta", e nós pronto, ok, acontece.
Nessa altura já lá estavam à vontade umas 15 pessoas de todos os aspectos, o que me deu a clara noção que o cv, teve pouco ou quase nada a ver com a selecção.

Parte 4. Uma hora e meia depois, lá chega o "Dr", senhor com fraco aspecto, fato mauzinho, sapato pior e óculos na cabeça. "Boa tarde", e segue para o seu escritório, nem desculpa pelo atraso, nem nada que o valha. Começa a chamar pessoas para a entrevista, e nem das 1ªs fui, nem eu nem as outras raparigas que chegaram logo a seguir a mim, o que foi esquisito, por lá termos chegado antes de toda a gente, mas vá. A falta de respeito não tem limites!

Parte 5 A apoteose. A entrevista era para vender telefones porta a porta, a recibos verdes e o nº de salário mínimo que dizia no anúncio, (850€) seria ganho se vendesse esse valor em telefones fixos por mês... (ganhava 50€ por telefone)

Ora vamos lá ver, nesta altura do campeonato, em que toda a gente tem mais do que um telemóvel e as empresas de televisão por cabo, oferecem telefones aos assinantes, com chamadas grátis, quem é que vai comprar esses telefones?!
Depois, qual é a necessidade de fazer questão de não dizer às pessoas ao que vão?!
Se existe gente que queira fazer disso vida, porque diz que aquele negócio é um negócio onde o auge é abrir o próprio escritório, porque é que não dizem logo que as pessoas perguntam, o que é?! É que mesmo com ele a insistir muito para experimentar, nós, se não quisermos, não vamos fazer aquele trabalho!
Aquilo não é uma coisa à filme de terror em que a pessoa se descuida, cai na teia e agora nada feito, vais ter que vender telefones e incomodar as pessoas na sua casa!

E pronto lá perdi eu duas horas da minha vida e uma série de moedas no parquímetro! Iça pá fico passada!

(bem, enquanto estava à espera, joguei no Euromilhões, é que isto como anda, ao menos que tivesse sorte ao jogo!)

7 comments:

Nadya said...

Olá miss kin! ando e seguir o teu blog embora nao tenha comentado ultimamente :(

Espero que esta saga de procura de emprego acabe rapidamente e pelo melhor :D

Para te animar deixo uns selos para ti no meu blog!

Beijinhos e good luck

Tracey said...

acho incrivel...e a falta de educaçao :|

Mundo dos Tesourinhos said...

Quando comecei à procura de trabalho, também caí numa dessas...Acho que acontece a muito mais pessoas do que imaginas. Depois vais ganhando experiência e começas a topar à distância esses trabalhos...

Quando foi a minha vez a lata ainda foi maior, pois diziam que o candidato é que tinha de ligar para saber se tinah ficado. Óbvio que não liguei!

FavaRica said...

Toda a gente passa por uma ou duas dessas, de facto! Por muito mérito que a procura de trabalho tenha, há coisas que mais vale colocar-se logo de parte - é que nem se lhes dá hipótese - porque qq moeda no parquimetro é dinheiro mal empregue!

Mnemósine said...

Quando comecei a ler o post percebi logo do que se tratava porque também já me aconteceu. São tão mentirosos que deve ser crime.
Pelo menos não voltas a cair numa dessas!

Miss Kin said...

Pois é minha gente, já fiquei vacinada! É por isso que ando a apelar aos amigos e conhecidos, para se souberem alguma coisa, apitarem, que embora continue a mandar cvs, por descargo de consciência, já percebi que não vai lá assim!

Miss Kin said...

Pois é minha gente, já fiquei vacinada! É por isso que ando a apelar aos amigos e conhecidos, para se souberem alguma coisa, apitarem, que embora continue a mandar cvs, por descargo de consciência, já percebi que não vai lá assim!