Wednesday, May 05, 2010

Preciso de água e uma pá

Quando se diz sempre a mesma coisa a garganta fica seca...

Engole-se em seco e percebe-se mais uma vez, que bater numa tecla que não toca não vai trazer a melodia esperada.
Está tudo errado, tudo! Para que cresce um amor no peito, se depois não o podemos dar? Será que só serve para aprendermos a enterrá-lo?

10 comments:

by "A Invisível" said...

Querida Miss Kin;

Talvez esse teu enorme amor, seja para dar e oferecer somente a quem merece e vale a pena.
Já pensas-te nisso? :O)

Beijinho*

Rapunzel said...

And then again... sei bem do que falas...

bjs

Um dia... said...

Vi hoje pela 1ª vez este cantinho. Gostei mt. Vou voltar!
Qt ao post... faço minhas as palavras da Rapunzel.. sei bem do que falas...

Bjinho

Poetic GIRL said...

Já me perguntei isso tantas vezes... só deviamos gostar de quem gosta de nós... bjs

lampâda mervelha said...

http://www.youtube.com/watch?v=WpizS9h-1Xk&playnext_from=TL&videos=sm_Cbyz_6L0



*

lampâda mervelha said...

http://www.youtube.com/watch?v=77Ee1FCJ1vg&feature=related´


A música funciona comigo. Hoje estou numa onda Julie Driscoll.

Other Me said...

Olá,

Tens um selinho no meu blog... para te animares!

Beijinhos

Other Me

Anonymous said...

A única certeza que podes ter é que um dia...Um dia minha querida alguém irá compor uma sinfonia só para ti. Deita fora esse "instrumento" já não tem Conc(s)erto! :)

Vitor! said...

É um erro pensar que o amor cresce, seja no peito ou onde for. O amor acontece.
Por isso não necessita de ser enterrado. Desaparece!

Miss Kin said...

Invisível, quando nos apaixonamos já não vale muito a pena pensar se a pessoa vale a pena ou não, já não há muito a fazer. Era bom haver um botão para desligar...

Rapunzel e Um dia..., e parece que há mais por aí!

Poetic Girl, devíamos vir formatadas assim...

Lampâda Mervelha, ao ouvir a tua 2ª música, dei-me conta que tenho acabado e acabado e acabado, mas há sempre volta... Quando se gosta, é-se fraquinho fraquinho...

Other Me, tks! ;)

Anónima/o, deixaste-me de lágrima no canto do olho. O que posso dizer de um comentário assim? Vou imbuir-me dessa certeza, obrigada!

Vitor! eventualmente desaparece, mas enquanto isso não acontece, é uma treta!