Monday, October 02, 2006

Hummmm....

Nem sei por onde começar...
Há uma ideia que ultimamente não me sai da cabeça e q me chega até a perturbar um bocadinho, como fazer com que não sejamos vistas como um "pedaço de carne"(convenhamos que falando de mim, não há-de ser de muita carne, mas vá...)?
Não consigo chegar a nenhuma conclusão, nem a perceber bem como isto acontece, ou porque é que isto acontece.

Bem, esta conversa porquê? Porque me ando a sentir assim... É claro que de vez em quando dá jeito, fazer com que ressalte o sex appeal feminino; que mulher nunca usou isso para seu proveito próprio, mesmo q seja por algum objectivo inocente? E também é engraçado, a sensação de poder, que um palminho de cara e um bom decote nos dá, mas chega a determinada altura, em que tudo o que é demais enjoa e quando se começa a sentir que os homens deixaram de olhar para NÓS, a pessoa, e passaram a olhar exclusivamente para NÓS, o palminho de cara, tudo deixa de ter piada, começa então a ser extremamente irritante.
Cheguei àquela altura em que me enjoa ter alguém a fazer-se à descarada, (quando nós sabemos q não nos conhece de lado nenhum e não tem muita vontade de conhecer, pelo menos a pessoa, q o resto, está cheio de vontade!) irrita-me pensar que numa situação em que pareça tudo muito bem, acaba por ser só cenário, porque tudo foi cuidadosamente pensado para um fim, que pode ser, ou não, como o estudado. Ainda mais me aborrece, pensar que tudo o que parece bem é porque foi estudado, foi provavelmente estudado para mim e para mais algumas, sempre dentro do mesmo formato (segundo muitos homens, as mulheres são todas igual e como tal, caem todas nas mesmas armadilhas).
E quando não se sabe, realmente, se é assim ou não, porque as pessoas falam demais, e nós não conhecemos a outra pessoa suficientemente bem, para poder tirar as nossas próprias conclusões...

Ok, já fiz aqui uma misturada, está aqui, como está na minha cabeça, começando no sentido amplo da coisa e direccionando cada vez mais para o alvo.

(Hummm, se calhar o necessário, é deixar pinturas e cenários, em casa, passar a aparecer com ar de domingo, depois logo vejo quem fica!)

7 comments:

Aluada said...

Não sei por onde começar...

De facto, nada é melhor do que nos sentirmos desejadas, amadas, apreciadas MAS por aquilo que somos intrinsecamente falando!
Até porque verdade seja dita, e desenganem-se os demais esperançados porque o "rabinho jeitoso" ou as "mamocas jeitosas" do que valem?! A verdade é que a carne emorece e o que fica mesmo é a pessoa e aquilo que ela vale! ;)

Um hurra para queles que vêem por além da embalagem. Felizardos!!!

ZUKO said...

Eu acho que pensas de mais... O que é que interessa se foi estudado ou preparado? Desde que sai bem e te agrade é o que interessa.

dry-martini said...

Na minha modesta opinião tudo é muito relativo nestas matérias, dependendo não só dos meninos mas também das meninas.

Para mim a sensualidade pode morar nos locais mais estranhos, não necessáriamente na beleza padronizada e a inteligência, imaginação, humor e mistério são ingredientes que apimentam fortemente essa sensualidade.

Deixo dois pensamentos para reforçar essa ideia:

"Deixem as mulheres bonitas para os homens sem imaginação"

e também para algumas meninas...

"A mulher que vê um cabelo louro no casaco de um homem sentado no outro lado da sala, nem sempre vê a entrada de uma garagem com três metros de largura"

a lice said...

Parabéns pelo teu espaço, gostei de o conhecer!:)

Beijinhos.

Niki said...

Eu tenho andado a pensar muito nisto também, engraçado... ainda um dia destes disse que me apetecia escrever sobre algo deste tipo: "já não conseguimos manter um amigo homem apenas como amigo e sem que tente mil vezes levar-nos para a cama"...

Tens razão, ao inicio até pode parecer que há interesse em conhecer a pessoa em si mas se falas mais de duas vezes e a conversa não inclui sexo, estás descartada, uns mais persistentes que outros mas a finalidade é a mesma... continuo a dizer que haverá com certeza e como em tudo excepções!


beijoca

amazing said...

Débora, comecei a ler o post acima e revi-me um pouco, daí estar a comentar este.
Este ainda gostei mais.
Se queres que te diga isso de as mulheres serem todas iguais e os homens a mesma coisa é uma treta.
Detesto ouvir isso. Não é verdade. Eu não vejo assim.
E é curioso, nos dias de hoje, ler algo assim.
E deduzo que estejas a ser sincera.
Há uma diferença entre sexo e amor, há uma diferença entre curtir e amar.
Nos dias que correm parece que se ignorou um pouco a 2.ª parte.
Isso enoja-me um pouco. E sei que é uma expressão forte, mas é sincera e honesta, tal como sou. Sou assim e pronto. Só sincero sei ser.
Mas gostei muito de te ler e de ver que se calhar há mais gente como eu, pelo menos é o que me parece.
Grande beijo.

P.a.t.a.n.i.z.c.a. said...

Oh miga é como eu digo no meu blog! Isto do feminismo é invenção de homem para por as mulheres a fornicar de graça! O que se passa é que hoje em dia tens uma facilidade em "get laid" que ninguém se preocupa realmente com a vertente humana de cada um!
Hoje em dia pensa-se: Para que estar a aturar as birras duma gaja só, que quando fica chateada por uma merda qualquer arranja logo uma dor de cabeça como desculpa para não fod**, se todas as 4ªs é Lady's Night somewhere in lisboa e eu posso mandar uma gratuita sem preocupações todas as semanas??
Infelizmente hoje em dia é assim, mas olha, sabes o que te digo?
"Esquecer uma mulher inteligente custa um numero incalculavel de mulheres estupidas" Antonio Lobo Antunes
Quem achar que vale a pena...