Tuesday, January 09, 2007

Pessoas IV

O ser humano... como é q hei-de pôr isto... é um animal que, se formos a ver bem, tudo o que dele sai é mau, feio, ou fétido, se não fossem os bonitos actos, palavras belas e os bons sentimentos, não havia nada que se aproveitasse.

Dito assim pode ferir algumas susceptibilidades, mas é a visão mais crua que algum dia tive de mim mesma. Daqui parto para a parte que faz de nós algo que valha a pena, os actos, as palavras e os sentimentos.
Estas três são habilidades que nos tornam mais ou menos bonitos, e todas elas dependem unicamente de nós. Por muita "bagagem" que tenhamos, aquilo que fazemos, dizemos ou sentimos...( quer dizer, os sentimentos não estão neste grupo, dado que não conseguimos controlar o que sentimos, podemos refrear a maneira como sentimos, de maneira a que seja mais branda em certas situações). Voltando ao que fazemos e dizemos, mesmo com a dita "bagagem", devemos encará-la como aprendizado e daí, partir para uma melhor maneira de fazer ou de dizer as coisas.
Até pode parecer que me estou a repetir, mas acho que tinha que ser dito assim mesmo.

P.s. Ah, há uma coisa que é sempre linda e sai de um ser humano, mas só as priviligiadas é que têm o dom... ;0)

2 comments:

Vitor said...

PUBLICIDADE ENGANOSA

O Maleficio das Ideias, reabriu as suas portas.

A gerência é a mesma, as ideias são semelhantes, o caminho é igual, só a imagem é que é enganadoramente diferente!

L.B. said...

No meio que vivemos em que a informação é imensa, o humano pensa que tem todas as armas, tecnicas e instrumentos para obter aquilo que quer, o que por um lado é verdade, mas o que nunca consegue realizar na perfeição, pois a mente humana é simplesmente um enigma. Todos os dias queremos mais, mas não trabalhamos para isso, logo procuramos os caminhos mais faceis, menos humanos, ou segundo o senso comum os menos correctos.

Vejo-me hoje em dia com o conhecimento e experiencia que passo e sinto, que muitas vezes regresso ao passado para ir buscar valores e atitudes esquecidas por entre as nossas sociedades.

Se formos a ver, a mais pura e simples forma de viver torna-nos felizes, embora a sociedade a não a queira aceitar.

Sabem...
, estou farto do marting pessoal que anda por ai, está tão bem trabalhado que até as próprias mentes que o criam enganam.

estou contigo Débora, mas acredito que ainda vamos dar a volta.