Monday, March 12, 2007

E quando se deixa de sofrer?

Não falo de deixar de sofrer por alguma situação específica, mas de deixar de sofrer de todo, bom ou mau?

Eu sou emotiva demais para poder compreender como é que é isso, mas acreditem, amiga dos porquês como sou, já tentei descortinar o que é, como é, e porque é, a quem se sente assim, e pela primeira vez tive que perceber que há coisas que não são para serem compreendidas, apenas para serem aceites, mesmo que isso seja um tanto difícil.

Penso que a parte boa de deixar de sofrer deve ser que só se sente as boas experiências, mesmo que as expectativas saiam goradas, no harm done, tudo bem. (sim porque se deixa de sofrer pelas coisas, mas não se deixa de regozijar quando as coisas correm bem, não se deixa de sentir a felicidade nem a alegria de algo que correu ou que corre, como se quer; pelos vistos não se deixa de sentir os bons sentimentos, deixa-se apenas de sentir os maus)

Para mim é muito estranho, mas por esta perspectiva, seria um descanso.

Agora pensando que há uma parte menos boa... Hum... Não sei, mas deve-se sentir um bocadinho dormente não?! De qualquer forma, de momento não me ocorre mais nada de menos bom que esta falta de sentimento possa trazer...

Hummm!...

6 comments:

bonifaceo said...

Isso de deixar de sofrer, acho que não é eterno, digo eu, da minha experiência, mas eu sou um gajo novo. Basta criar expectativas em relação a algo, quando algo corre bem, e pronto, um gajo mete a carroça à frente dos bois e depois parece que afinal não era bem como pensávamos, e lá se sofre um bocado, um grande bocado. Mas pronto, isto depende de muita coisa... é melhor nem discutir mais a coisa.
Beijo.

Tacitus said...

São os "Ses" que nos assolam regularmente. Ninguém deixa de sofrer por isto ou por aquilo, há é maneiras diferentes de conviver com isso. Boa Semana.

bonifaceo said...

O tacitus falou bem.

Miss Kin said...

Eu apresento como me foi apresentado e pela maneira como tenho visto certas coisas acontecerem, há mesmo pessoas q desligam o botão e seguem em frente, com uma facilidade estonteante...

bonifaceo said...

Às vezes não passa de aparência, ou apenas têm umas óptimas barreiras de defesa que fazem com que não pensem tanto no que as faz sofrer... não sei, mas percebo o que dizes.

• Jorge • said...

Desligar no botão e seguir em frente não é deixar de sentir, é simplesmente seguir em frente e esquecer (ou tentar) o sentimento.