Friday, December 19, 2008

Crie-se o "Inspector dos anúncios de trabalho"

É preciso criar um orgão de fiscalização de anúncios, uma espécie de ASAE, que fiscalizasse e multasse quem tenta explorar os trabalhadores logo a partir do anúncio de trabalho que põe a circular.

É absolutamente inadmissível que, como acabei de ver agora, que uma empresa ofereça um Estágio Não Remunerado, com subsídio de alimentação e transportes de apenas 150€, quando um dos requisítos é que o candidato tenha viatura própria. Isto lido nas entrelinhas quer dizer, "Vais andar a fazer recados com o teu carro e com o teu gasóleo e nós, que somos uns porreiros, damos-te uns dinheirinhos para comeres qualquer coisa ao almoço!".

É ou não é esticar a corda ao máximo na esperança que com o desespero, alguém aceite?!


Como outros que tenho visto que pedem designer/web designer/programador, numa só pessoa, ou seja, pedem Designer que saiba de programas de design, de preferência todos, que faça Web Design e que entretanto também saiba trabalhar em alguns programas de programação...

E será que quem pede o Super-Homem como colaborador, paga um Super-Ordenado?

Óbvio que não, o Super-Homem, trabalha tudo o que tem a trabalhar e mais um bocado e no fim do mês recebe 700€...

(Também é verdade que não vai ter tempo de o gastar... Mas isto é conversa para todo um novo post!)

Como é que com tanto que se fala da solidariedade social e do modo como as pessoas vivem, ou por outra, sobrevivem, hoje em dia, ainda ninguém tirou dois minutos para ponderar sobre esta novo conceito de escravidão, em que o trabalhador, sempre bastante qualificado, aceita as condições que lhe oferecem, porque "Que remédio! Não há melhor...".

Estou extremamente irritada, indignada até!

2 comments:

src said...

por essas e por outras é q eu me demiti!
agora trabalho que me farto em casa, a mudar fraldas, preparar biberons, papas e sopinhas, nao recebo ordenado, mas recebo vários sorrisos, abracinhos e beijos (com baba, claro está) que me enchem por completo e me deixam muito mais feliz!!!

bjs

fuschia said...

Eu nem vou comentar, porque estou tão escaldada com esse assunto, que estou ao ponto de começar a bater em entrevistas. Enerva-me a falta de respeito, a atitude de "eles estão desesperados, portanto vou aproveitar-me",enquanto que fazem férias no Brasil e passeam de BMW. Cada vez acredito mais que o dinheiro existe, mas está muito mal distribuido.