Thursday, April 08, 2010

Afinal, para certas pessoas, sempre há um desígnio superior

Estou a ouvir no Primeiro Jornal, os números de miúdos não adoptados e o número de miúdos devolvidos...

Até me revolve o estômago! Devolver uma criança?! As causas da devolução, as desculpas mesmo, são, incompatibilidades com a criança, não estarem preparados para serem pais...

Ora vejamos, as pessoas que recorrem à adopção, creio que na grande maioria, são casais que não conseguem ter filhos. Desses, os que depois de muito tempo (sim, porque a adopção demora), levam uma criança para casa e depois vêm devolvê-la como se fosse um objecto com defeito e ainda dentro do prazo de garantia, não foram nem de perto nem de longe, bem avaliados pelas entidades competentes, porque quem faz uma crueldade deste género a uma criança, nunca deveria ser pai ou mãe e se calhar é por isso mesmo que não podem ser; agora, no meu sentido mais politicamente incorrecto digo, bem feito! Como é que seria se tivessem mesmo um filho? Iam devolvê-lo a quem?!
O que se diz a uma criança que achou que ia sair de uma instituição e ter uma família, pais que a amassem e se vê de novo lá dentro?

No meio desta gente, há também aqueles que querem ser pais e que se calhar, no meio de outros processos de leva e traz, vêem os dias passar sem o seu desejo ser atendido.

4 comments:

izzie said...

Concordo plenamente Kin!
Mais que fazerem todo o sentido e partilhar a visão de "verdade e justiça" nas tuas palavras, sei o que é viver um processo de adopção.

A diferença, a oportunidade para a criança, a honra, a alegria, a vida para os (novos) pais.

Beijinho,

lampâda mervelha said...

Ou seja, há sempre excepções...

:(

Poetic GIRL said...

Subscrevo inteiramente o teu post... tenho o exemplo de um casal amigo que queria adoptar uma criança, iniciaram o processo que demorou anos. Até ao dia que lhe ligaram se estariam dispostos a receber dois irmãos. Ou seja em vez de uma criança, duas. Este casal resolveu então ficar com os dois meninos, um de 3 anos e outro de 4... bem estão felizes da vida, mesmo com a vida totalmente diferentes, são casos que têm um final feliz. E os manos não foram separados. Bonito não é? Mas infelizmente estes meninos já tinham estado em outros lares que os devolveram, porque afinal dois dá muito trabalho e tal... enfim... bjs

Goldfish said...

Que coisa horrível... Não fazia ideia que se podia devolver crianças! Mas isso explica pelo menos uma coisa: se conseguem fazer isso com uma pessoa, uma criança, que desejaram e lutaram por conseguir, como não o hão de fazer aos animais que compram e adoptam?!? É uma tristeza.